14 de jun de 2017

PASSARÁS

ainda
passarás
por mim
e eu
estarei
ali
inerte
disfarçando
tudo aquilo
que já não sinto mais

ainda
passarás
derrubando
pelo caminho
farpas
e espinhos
e o veneno ácido
do teu perfume

eu
estarei ali
entre
a multidão
de desapercebidos
indiferente
a dor


não saberei
mais nada de ti
e tu
saberás
ainda menos de mim