28 de jun de 2017

BOCA NUA

gostava
da tua boca nua
sem batom

gostava
do teu corpo nu
envolto
no lençol

gostava
das tuas insinuações
de amor
e quando
falava
de uma ardente paixão
de Agosto

lia
em teus olhos
o que jamais
iria me dizer

talvez
por covardia
talvez

preferia
tua saliva
como batom
da tua boca
que sempre escorria
e eu bebia