8 de fev de 2017

MEU PECADO

sou
escravo
do sentir

rasgo-me
inteiro
em meus cantos
escuros
escusos

sou
feito
de angústias
de melindres

minha alma
transcende
meu corpo

há feridas
expostas
em tudo o que há em mim

sou escravo
do meu sentirá

não sou nada
restos
cacos quebrados

minhas injúrias
meu pecado