8 de fev de 2017

DESOLAÇÃO

a solidão
me desvendou
fez-me cético
ácido

a solidão
roubou
meu silêncio

fez meus cigarros
queimarem
mais rápido
e retardou minhas horas

a solidão
matou
o amor que eu insistia
em sentir

a solidão
esmagou meus sonhos
no espremedor
de batatas

ralou
meus joelhos
tirou a cor
dos meus dias

fechou as janelas
e trancou minhas portas
espalhou placas
levantou muros
destruiu pontes

bebeu
meu sangue
e amou-me
quando ninguém mais
entendia o amor
que nunca senti

a solidão
despiu minha alma
calou minha voz
fez de mim seu amante

a solidão escreveu
minhas poesias