"Se procura prazer, poderá encontrar aqui as suas mais diversas formas. Há quem procure palavras, há quem procure belas imagens, há os curiosos, os que admiram minha maneira de escrever. Uns julgam erótico. Outros julgam ser sensual e uns apenas lêem as palavras aqui escritas. Isso é algo que não cabe a mim julgar. Sei das minhas intenções... Sei do meu amor pela poesia... Sei da minha infinita sede de escrever..."
SEJA BEM VINDO - 9 ANOS DE POESIA! ! !

FÃS DE CARTEIRINHA

21 de dez de 2016

DESEJOS



Desejo acontece...
Como o vento... Como o pensamento...
Como poesia...
Desejo morre
se você não alimenta
não rega, não cuida, esquece...
Desejo
não é crime
crime é não sentir
e se prender a tudo aquilo
que não pode ser...
Alimento
meus desejos
como alimento minha vida
estamos ali
lado a lado
vivendo
a mesma história
eu e meus desejos...

TE QUERO



sei que posso não te querer
e ainda assim te quero
está além de mim este querer
e te quero
já nem sei como...
te quero leve
e cheia de serenidade
te quero
insanna
e cheia de maldade
te quero
caminhar
e te sentir no vento de mim
te quero
olhar
e te gravar em minhas memórias
não te quero sempre
mas por um momento
porque sei
que qualquer querer
é veneno que mata devagar
te quero
como amiga
mas não nego meu desejo
de te ter mulher
te quero
aqui e nos meus sonhos
e quem sabe
num desses dias de desencontros
a gente se encontre

LOUCURA



me faz bem
ainda
que seja loucura
imaginar
a loucura
de qualquer momento
imaginar
o que será o amanhã
imaginar
o que vem depois
de tudo
me faz bem
sonhar
ainda que nada
aconteça
ainda
que tudo
depois de tudo
desapareça
me faz
querer
aquilo que não posso ter

PEDRAS



sempre
tem uma pedra
no caminho
pequena
enorme
montanha
se parar
a gente volta
o feito
é superar
tirar ela do sapato
quebrar ela na picareta
escalar
é o jeito
sempre
tem uma pedra
no caminho
já dizia o grande Drummond
e até
hoje a pedra
continua lá

ESCROTOS



essa gente
tanta gente
sem noção de valores
de limites
abusam
do outro
e tratam como se
se fossem peças
descartáveis
do seu mundo pequeno
desumano
e limitado
essa gente
de nariz
empinado
que faz o mundo
se curvar aos seus pés
essa gente
que tem seu rei
seu reinado
escrotos

ENTENDO



começo
a entender
porque Deus me deu
a poesia, os livros e a sensação de
estar sempre só...
a poesia
me salva do suicídio,
me salva do desamor,
me salva da loucura do meu tanto pensar
gosto
de ver as palavras
tomando formas
de sentidos
gosto
de ver o papel transformado
gosto
desta aglomeração
de todos os meus gritos
ainda
que tudo pareça ruir
permaneço
porque Deus me deu a poesia
e o amor
e todo amor que preciso