7 de nov de 2016

VILMA SERRAIPA


dor no amor

dor em tudo
dor
que não passa
dor
que vai embora
rápido
dor
que só faz lembrar

dor que
revitaliza
que levanta
e faz querer caminhar

dor
que mata
dor que morre
dor
na flor que
despedaça
no papel
que se amassa
no esquecer
que amanhã
já não é nada
dor
que dói
e que um dia passa