8 de nov de 2016

SONIA SILVA DE FREITAS

pintei
de verdades
as paredes
incolores
do meu mundo

queria
tirar o cinza
de mim
tudo
estava muito
sei lá o que
e eu
ficava perdido
neste
meu mundo de cores
noturnas
pintei
de verdades
tudo
o que era
sem cor
joguei
fora
velhas tralhas
e escrevi
novas poesias
no chão com giz
para que a lua a noite
as pudesse refletir