7 de nov de 2016

SILVINHA DAMIANA

vem
deixa
eu carinhar
te escrever
poesias
sem pensar
vem
deixa
eu calar
teus soluços
acalmar
a pele
matar a sede
vem
briga
comigo
pede bis
das palavras
que não digo
a noite
é agora
amanhã
que importa lá fora
agora
vem
e deixa tudo
como está
a poesia hoje fica
mas amanhã
ela passará