17 de nov de 2016

NANA OKIDA

que
toda
poesia
falasse
do amor

fosse
calor
paixão
fogo ardente
que toda
poesia
fosse
canção
ainda que sem melodia
que
toda poesia
abracasse
acolhesse
aquecesse
que toda
poesia
fosse chama
que não se apagasse
que
pena que quase
toda poesia
se apague