11 de nov de 2016

LISANDRA DILARA

refiz
minhas malas
joguei
metade
de mim fora

o rosto
estava pálido
envelhecido
as mãos
calejadas
os pés cansados
refiz
minhas malas
joguei
metade do eu que eu era
fora
o corpo
cheio de cicatrizes
o coração
cheio de hematomas
queria
uma nova versão
de mim
uma nova poesia
que me fizesse sorrir
refiz
minha mala
e o que sobrou
de mim
foram só poesias