19 de nov de 2016

JULIA NAGUEL

dai
derrepente
tudo
vira
um caos

uma bagunça
dai
nada mais
se encaixa
tudo
perde a forma
devagar
se deforma
dai
vira
um embaraço
uma confusão
sentidos
pra todo lado
amor
barulho
inquietação
que não vire
rotina
tudo
mas que também
nada seja
eterna paz