7 de nov de 2016

JOYCE SANCHOTENE

eis
a missão de todo
poeta
desnudar
a alma
das flores

ver aquilo
que os olhos
não vêem
decifrar
o inimaginável
misturar
fragrâncias
dar cor ao vento
e viver
um encanto
que é
só seu
eis
a missão
dos poetas
amar
na quietude do silêncio
perambular
pelas noites
e
deixar
que tudo o convença
que todo amor
ainda que ínfimo
vale à pena