25 de nov de 2016

ISABELA ALMEIDA

sempre
preciso
de colo
um lugar
quieto
onde eu possa
ficar
quieto
sempre
preciso
de um refúgio
de um leito
de um rio
sempre
preciso
de um mar
imenso mar
de um abraço
um ombro
sem cansaço
uma poesia
sempre
preciso
de colo
de um lugar
onde eu possa ficar