25 de nov de 2016

IRISMAR LIMA

onde
foi
que me perdi
de mim

em que rua
deixei
meus pedaços
meus sapatos
minhas memórias
onde
foi
que deixei
minha mala
minha vida
minhas feridas
talvez
num ônibus lotado
num trem
numa charrete sem cavalos
onde
foi
que me perdi
de tudo
onde
estão os afagos
todos os afetos
talvez
num ônibus lotado
num trem
numa charrete sem cavalos