16 de nov de 2016

GISLENA DA SILVA LUIZ

eu
vou
indo
mesmo
sem aprovação

mesmo
com barreiras
com arames farpados
abimos
eu vou indo
vou
porque já não sinto
mais minha dor
porque
conheço
as pedras
desta minha estrada
eu
vou
indo
mesmo
sem destino
deixo
que a poesia
me arraste
me leve
me faça cair
me faça levitar
porque
conheço
a dor que não me doí mais