19 de nov de 2016

GABRIELLA MELINA

a tarde
escorre
a noite
não demora
vejo
pelas frestas
da janela
pessoas
que passam
apressadas
ou correm
ou quem está parado
sou eu
a tarde
vai
pelo mesmo caminho
de tantas outras tardes
e noite
vem apressada
varrer pra debaixo
do tapete
o que o dia deixou
tudo
isso
pelas frestas de minha janela