16 de nov de 2016

FERNANDA ARAUJO

do
nada
me vem poesia
quando
é de noite
acordo
levanto
e vou escrever
do
nada
me vem poesia
como se fosse
um sopro
em meu ouvido
dai
vou e escrevo
para alguém
flui ainda melhor
vira melodia
do
nada
me vem poesia
é o que me acalma
de mim
e o que me aproxima
do mundo