7 de nov de 2016

ERIKA ARCURI

altam-me
madrugadas
e noites
e companhia

faltam-me
gritos
e sussurros
falta-me
a serenidade
dos loucos
faltam-me
poesias
e papéis em branco
alguém
que console
sem querer ser consolado
faltam
bocas
que falem a verdade
e vidas
leves como pluma
e eu
sozinho
nesta multidão
de tantos eus
falta um pouco de tudo em mim
falta em mim um pouco de tudo