14 de nov de 2016

DEBORA MATOS ECHAVES

tantas
portas
fechadas
tantas
janelas
por abrir
um sol
apenas
querendo
um vento
apenas
querendo sair
tantas
vozes
que não dizem nada
tantos
pés
descalços
olhos
cegos
e mãos em
desvario
portas
trancadas
janelas
fechadas
e almas
vagando em busca
de paz
e este nós
em meio a tudo