16 de nov de 2016

DANTAS JADE

tenho
que escrever
nas entrelinhas
tenho
que ter
o cuidado
para não ultrapassar
a linha tênue
que me separa
da insanidade
preciso
ter os pés não chão
não querer
demais
não imaginar
demais
preciso
da neutralidade
do sentir
deixar
que passeie
sem me envolver
com nada
não posso
mais cair
se não mais asas
para voar
preciso
ficar
e deixar
que tudo passe por mim