15 de nov de 2016

CARLA FERREIRA

eu
sou
aquele
que assume
os erros

assume
suas vertigens
eu
sou
que confessa
seus pecados
aquele
que rabisca
paredes
e rasga poesias
eu
sou
aquele
que não entra
sem bater
e sai
de fininho
sou poeira
que se instala
no que foi
esquecido
eu sou
aquele
que passa