25 de nov de 2016

BRUNA MOR PACHECO


não
digo
o que não penso
quando
digo
já pensei
além de mim
não falo
o que eu
não sinto
quando
sinto
já transbordou
vazou por entre
os dedos
por entre os olhos
além do coração
às vezes
sinto muito
outras vezes
não sinto nada
algumas vezes ainda
penso
que sinto
por isso penso
antes de tudo