13 de nov de 2016

AMANDA CARVALHO

olho
para quem fui
vejo
o tempo
apressado
correndo

temendo
que não haja
tempo
para realizar
todos os desejos
ainda que inconsciente
olho
para quem sonhei
ser
e vejo espalhado
por essa longa
estrada
pedaços de mim
o
tempo
nos enterra
no algema
nos venda
e nos faz correr
por ruas
sem saída
olho
para quem fui
num espelho
quebrado
pelo tempo que passou
apressado por mim