10 de nov de 2016

CENSURADO

tenho
sede
de poesias
tenho
sede
de palavras
fome
sento
num canto
qualquer
e escrevo
escrevo
sobre nada
desenho palavras
em papel em branco
deixo
sentir
deixo
a poesia falar por mim
tenho
sede
de vida
fome
não fico mais
na velha inercia
afio sentidos
e sentimentos
e planto por ai, poesias