10 de nov de 2016

ADRIENNE MIRTES

os pássaros
andam ausentes
o céu
anda vazio
as nuvens
passageiras
parece
que tudo aos
poucos vi sumindo
pessoas
passam
ninguém fica
há um certo receio
de ficar
de se dar
de tentar
os pássaros
foram embora
deixaram seus ninhos
seus amores
nada
permanece
por muito tempo
nada
amores vazios
mãos ausentes