8 de nov de 2016

ADRIANA NEGRINI

sopra
o vento
nesta tarde
quente

estou
aqui
sentido
as folhas
balançando
sem ver o vento
estou
aqui
dedilhando
as palavras
cada sentido
e cada som delas em mim
busco
algo
que desconheço
um sabor
que nunca provei
uma poesia
que nunca escrevi
sopra
o vento
nesta tarde quente
e depois a noite
vem
e tudo fica como sempre