8 de nov de 2016

ADRIANA MOREIRA

posso
falar
do cigarro
que queima
no cinzeiro
sem nunca ter
provado
meus lábios

posso
falar
sob o cálice
de vinho jogado
no canto
da mesa
sem nunca ter
provado
o gosto ácido das uvas
posso
falar
de noites de amor
sem mesmo
nunca ter amado
ainda
assim
sentirei
o gosto de tudo
porque
tudo está em mim
posso
nunca ter estado
e ainda assim
já ter gostado