25 de out de 2016

TEU NÃO QUERO NADA

teu
não quero
nada

conheço
tuas artimanhas
e teus pecados

teu
quero
distância

já bebi
teu veneno
já comi
do teu pão

teu
aprendi
a dizer não
quando me pedes

fechei
as portas
e as janelas
escureci
meu quarto
me deitei na cama
e não chorei

no fim
de ti
sorri