22 de out de 2016

QUERES-ME TEU

queres-me
assim
passivo
ao teu amor latente

o teu corpo
que geme
e os teus poros

queres-me
escravo
de tuas
ambições

e matar tua sede
em minha boca
queres
meu pecado
minha inocência perdida
arrancada e dilacerada
por ti

queres-me
teu
e
ainda assim
seres livre
para em outros
tantos amores, morreres..