24 de out de 2016

OCOS

e
ai
vamos
nos desalinhando

desfazendo
nossos
nós

quebrando
nossos sonhos
transformando
saudades
em lembranças

e
ai
vamos
podando
nossas roseiras

cavando
nossos túmulos
mãos
cerradas
olhares pálidos

e
ai
sem reflexos
em nossos espelhos
quebrados

vazios
sem ecos
ocos
por dentro