25 de out de 2016

NÃO TENHO MAIS

não
tenho mais
urgências

nem pressa
nem sigo mais
meus extintos

estou cego para eles
e mudo

não
tenho as mesmas
necessidades
nem mais as mesmas
vontades

agora
quero apenas
ficar
no meu canto quieto

e antes
o que me iludia
agora
já não mais
me comanda

me condena

tudo
em mim
passou
e o que ficou
um dia também passará