22 de out de 2016

DOCE SINFONIA

deixo-te
cantar
nas verdes
árvores
do meu quintal

como relógio
que me desperta
para vida

como um beijo
de Deus
em minha face

todos os dias
ali
quando nasce o sol
tu me brindas
com teu canto manso

os sonhos se desfazem
nasce
de novo outra realidade
dos dias tão iguais

e tu ali
cantando tua alegria
ou tua tristeza
de só saber cantar