28 de jul de 2016

SONHOS IRREAIS

vivia
os sonhos
mais irreais

eu cri
cri nas ilusões tardias
de vê-los
realizados

deixo
hoje meus sonhos mortos
com as flores mortas das poesias que plantei
pelo caminho

não
me agarro
mais as ilusões
e sorrisos fáceis

não
dá mais para brincar
de ser feliz
sonhos enganam
disfarçam
as verdades da vida

não sonho mais
não me alimento mais
de ilusões desnecessárias