28 de jul de 2016

DA MINHA JANELA

agora
olho o mundo
da minha janela

raras vezes
arrisco
a olhar o sol

gosto
da sombra
fujo das multidões

sinto-me
assim
parte de nada

agora
os sorrisos tem motivos
para serem inventados

estou
melhor aqui
vendo o mundo lá fora
aqui da minha janela