13 de mar de 2016

DEPOIS DA TEMPESTADE

enfim
morrem
minhas tempestades
posso
depois
de tudo
ver
o sol
que nunca se foi

enfim
secas
as poças
do meu caminho

posso
voltar
a caminhar
pelas ruas
e alamedas
cinzas
do
meu mundo

enfim
acabam-se os raios
e novos raios
de sol
invadem
meu horizonte
sem mais
perpectivas
apenas
dias

enfim
de novo
volto
devagar
a ser o quem
jamais
voltarei a ser