2 de nov de 2015

PERDI

perdi
minhas verdades
minhas vontades
as
palavras
que escrevia

perdi
minhas noites
horas
e todos
os meus passos

perdi
um vento
que ventava
um sopro
tua respiração

perdi
o sol
no telhado
um olhar
um suspiro
de chocolate

perdi
minha razão
e parte
do que sou
perdi
pregos
parafusos
e as todas
as minhas pontes

ficaram
as paredes
dos teus muros