2 de nov de 2015

NADA MAIS DE TI

teu
último
sol
se foi
teu
último
vento
vozes
caladas
num mar
sem pegadas

teu
último
amor
secou
num vaso
sem água
tuas
rosas
mortas
no jardim

nada
mais
de ti
restou
poesias
declamadas
pelas vozes
bebedas
dos poetas

tuas mãos
vazias
ressecadas
teus olhos
tristes
já sem lágrimas