"Se procura prazer, poderá encontrar aqui as suas mais diversas formas. Há quem procure palavras, há quem procure belas imagens, há os curiosos, os que admiram minha maneira de escrever. Uns julgam erótico. Outros julgam ser sensual e uns apenas lêem as palavras aqui escritas. Isso é algo que não cabe a mim julgar. Sei das minhas intenções... Sei do meu amor pela poesia... Sei da minha infinita sede de escrever..."
SEJA BEM VINDO - 9 ANOS DE POESIA! ! !

FÃS DE CARTEIRINHA

27 de nov de 2015

É AMOR


é amor
ou outra coisa
parecida
febre calor
pode ser utopia
pode ser delirio
vertigem
coisa sem sentido

é amor
ou fantasia
coisa
que dá e passa
transpassa
vai
e fica
e se fica

é amor

ou manhãs coloridas
ou controversia
é baile
sem música
festa sem porque

é amor
ou qualquer coisa
parecida

DE TANTO TE QUERER


fui
além de mim
me desfiz
desnudei
perdi o medo
sensações
tormentos

de tanto te querer

fiz poesia
caminhei
por ai sem rumo
sem destino
peito aberto
pés no chão

de tanto te querer

dei meu coração
dei meus instantes
noites
sonhos
que há tempos
deixei
de sonhar

de tanto te querer

AMOR COVARDE


vem
estupida
e beija minha boca
esfrega
tuas coxas
nas minhas coxas
e os seios
nus
em meu peito

amor covarde

vem
toca meu corpo
como
navalha
rasga
minha roupa
morde minha pele
arranha
meu céu
e fingue
que é dama
me joga na sua cama

amor covarde

depois
de tudo vai embora
deixando
o veneno lento
em todo meu corpo

COMO NÃO SE APAIXONAR


é só
não olhar o sol
fechar
a janela
não olhar nos olhos
não sentir o perfume
não gostar da primavera

é só
deixar
que tudo passe
por você
é ficar invisível
transparente
feio

é só
não sair de casa
não levantar da cama
ficar quieto
num canto
sem nada
sem encanto

é só
deixar de viver
morrer


SOSSEGUEI


depois
que o amor
fechou a porta
foi embora
e me deixou
a esmo

sosseguei

depois
que a noite
chegou
e a cama esfriou
do teu corpo

sosseguei

depois
que entendi
o amor
e o que o amor
quer de mim

deixei
o amor livre
e sosseguei
 

CALMA


acalma
a alma
os passos
a lentidão
apressada do tempo

calma
deixa o sentir
sentir
tudo o que vai
se esvai

acalma
deixa
fúria adormecida
deixa ir
o que não quer
mais ficar

calma
a vida acaba
e começa todos os dias
depois
que o sol se põe

acalma
a alma

SÓ EU SEI


só eu sei
das minhas dores
dos meus tantos motivos
de insônia

só eu sei

o que quero não querer
o que sinto
o que me mata
por dentro

o que me faz matar

só eu sei

o que já fiz
por onde andei
só Deus
testemunha oculta
das artes
e estripulias

só eu sei

e o que sei
me fez ser
o que eu não queria

25 de nov de 2015

VOU CHORAR

vou
chorar
tuas lágrimas
porque sei sentir
o que sente

por sei estar
onde tu estás

porque
conheço
tuas dores

vou
chorar
por tuas horas
perdidas
pela ausência
de amor
em tua vida

pelos tropeços
e teu escárnio vazio

vou
chorar
tua solidão

CAINDO FORA


caindo fora
de tudo
aquilo que me faz mal
me faz sofrer


caindo fora
dos teus abismos
dos
teus tantos
precípicios
do teu
jogo falso
das tuas palavras
vazias


caindo fora
do descaso
da falta de cor
dos teus lábios
do sangue gélido das tuas veias


caindo fora
deste teu amor
vazio

VOCÊ NÃO IMAGINA

você
não imagina
o que sinto

você
não pode sentir
a dor que sinto

você não tem
pernas
nem fôlego
para percorrer
meu caminho

você
não imagina
minha lágrimas
derramadas
em teu seco rio

terra infértil
das coxas flácidas

você
não imagina
o teu depois
depois que tudo passar
e eu enfim
depois de tudo
te esquecer

NÃO VAI ROLAR

não vai rolar
tuas mentiras
já não me convencem mais
as marcas
do teu corpo
ressequido
quebraram
depois
que o teu tempo passou

não vai rolar
meu desassossego
minha angustia
velha conhecida
tua inútil insistência
de mãos vazias

não vai rolar
desatinos
na tua cama quebrada

o meu
amor nunca foi teu

AMANHECENDO

amanhecendo
e o café
no copo
frio
como eu
amargo
como o amor
que nem chegou
a ser bebido

amanhecendo
e a cama
lá no quarto
desfeita

teu corpo
nu
envolto
na minha solidão
porque já não te quis
porque já não te quero
porque depois
de tudo

amanhecendo

VIAJANDO

viajando
por estradas
ando
com os olhos
fechados
sigo
meus instintos
tantos
abismos
já cai
tantas pedras
tropecei
tantos ventos
já perdi
tantos rostos
esqueci
sigo por ai
viajando
nas minhas fantasias
rasgadas
puidas
sem barras
vou por ai
viajando por ai
sem mim

MEDO DE SOFRER

se
eu tivesse
mesmo
medo de sofrer
eu sofreria
porque há amor
demais
em mim

se o medo de sofrer
me causasse
disritmia
meu coração
já teria com certeza
explodido

medo
de sofrer
do que
se a vida
é um vaso sem flores
é cicatriz
que sempre sangra

NÃO QUERO MAIS FICAR

não
quero mais ficar
no meio
do caminho
entre
pedras
e espinhos
entre sorrisos esquecidos
e lembranças
que não me lembro mais

não
quero mais ficar
bebendo
essa água suja
da chuva que cai sobre
todos
menos sobre mim

quero
a estupidez
paranóica
do amor

não
quero mais ficar
sonhando
sonhos
à toa

SINCERAMENTE

sinceramente
de todos
os amores
que amei
o seu
foi
tudo
menos amor
foi caos
violência
demência
indecência

sinceramente
eu não fui eu
fui sombra
fui escuro
amei o desamor

sinceramente
me dei demais
pra ganhar
migalhas
de um pão
que nem era seu

SE EU ME ENTREGAR

seu eu me entregar
fudeu
perco o chão
meu amor próprio
minha razão
voo sem asas
caio
tropeço
vivo todos os delírios

seu eu me entregar
nem mesmo o meu amor resisti
nem mesmo eu
sou a intensidade mórbida
de quem ama
de ama mais
ama a mais
ama além de tudo o que devia

se eu me entregar
fudeu

22 de nov de 2015

EU SOU

eu
vejo
tudo
aquilo
que não
existe
eu invento
tudo
aquilo
que sinto
todos
os amores
e as paixões
perdidas
não
são
sonhos
são
meus desejos
reias
que tudo aconteça
como
meus esboço
eu
sobrevoo
eu transpareço
transpasso
transponho
eu
viajo
nas palavras
que me fazem
sentir
tudo aquilo
que eu quero
eu
sou
só poeta

APENAS

só quero
sentir
sem me preocupar
com o que
sinto
quero
apenas
escrever
não quero
ficar lendo
poesias
que não as minhas
só quero
estar
ficar
e que não me vejam
e que não
me olhem
e que não me gostem
quero
apenas
passar
deixar
por ai os sentidos
sem sentidos
poesias
papéis
rabiscados
e nada mais
daquilo
que não é meu...

5 de nov de 2015

TUDO DE TI

desejava
te sentir
mais
do que sinto
desejava
morar
em teu abraço
sentir
todos
os dias
a força
dos teus lábios
e fazer
da tua
voz
minhas canções
desejava
te sonhar
todas
as noites
e te amar
de um jeito
todo meu
desejava
te
viver
de qualquer
maneira
e em qualquer
lugar
que importaria
se tivesse

em minha vida
tudo
de ti

ENFIM O TEMPO CHEGOU

enfim
o tempo
chegou
em mim
mudou
meu jeito
de ser
de pensar
de sentir
de sonhar
a dor
calcificou
meu coração
o
tempo
aliciou
minha alma
e me
seduziu
com mentiras
que agora
sei
eram só mentiras
enfim
serei
mais
um velho
com
o tempo passado
com marcas
que levarei
para o além
enfim
rendo-me
ao tempo
que me deixou
depois
de tudo
indiferente
resta-me
agora
viver

esperando
ainda
que a sorte
um dia
me sorria

AH SE SOUBESSES

ah
se soubesses
ao
menos
que existo
e o
que por ti
no
meu silêncio
sinto
me daria
sabe lá
qualquer
dos
teus vestígios
te
vejo
e só penso
no que
te diria
se pudesse
te dizer
e as
palavras
tremem
em minha boca
saliva
seca
ah
se eu pudesse
chegar
em ti
e declarar
estas
sensações
que me causa
saberia
ao menos
que existo

se soubesses
que voo
nos meus sonhos
por teu mundo
já me faria
um pouco feliz
e isso

me bastaria

TEU SORRISO

teu
riso
este
teu sorriso
salva
minha vida
todos os dias
sei
que sabes
o que sinto
ao te ver
ali
vivendo
a vida
que a vida te dá

teu
riso
este
teu sorriso
de tantos
encantos
tamanhos
me faz seguir
me faz querer
seguir
até
que reste
em minhas lembranças
e
todas
as tatuagens
deste teu sorriso
em mim

teu riso
teu
sorriso
e em mim
nada mais
eu quero

NADA SEI

não
sei
te gosto
mais
ou
te quero mais
do
que te gosto

talvez
todo
meu querer
seja
delírio
desta minha alma
que grita

não
sei
de devo
te querer
como te quero

melhor
te deixar
ir
para outras veredas

não
sei
se te agarro
se te devoro
ou se cuspo
e caio fora
das tuas incertezas
que também são minhas

EIS MINHA ESTRADA

eis
minha
estrada
de curvas
sinuosas
de
descidas
subidas
a perder
de vista

eis
meu
destino
para mim
incerto
para Deus
traçados
certos

e eu
sigo
superando
a mim
superando
meus dias
de tantas guerras

querendo
dia de paz
cansado
do asfalto
desta minha estrada
 

DEPOIS DE TUDO

vou
te deixar
guardada
em meu silêncio

vou
te respirar
sozinho
nas minhas
madrugadas
por ai

vou
te beber
em cálices
do meu eu
e deixar
no meu sentir

vou
cuidar
das tuas
rosas
como se elas
estivessem
em meu jardim

vou
te esquecer
depois
de tudo
e deixar
que tudo
depois
devagar
se desfaça

4 de nov de 2015

AMORES FÚTEIS

amores
fúteis
estão
ali
a espreita
paras esmagar
corações
para enganar
quem
acreditar
num instante
sem nada
amores
de tempos
que não passam
amores
sem graça
de graça
amores
que prendem
que matam
frívolos
doentios
amores
que vem
e vão
não ficam
não deixam nada
nem rastros
e nem pegadas
amores
fúteis
vazios
jogados
nas sarjeta
da vida
esperando
alguém que caia
alguém que acredite nele.

SOL DE ANTES

o
sol
de hoje
será
o mesmo
sol
de amanhã
como
os dias
e as noites
e as horas
e os intervalos
entre elas
e o tempo
de hoje
é o mesmo
tempo
de anos atrás
o que mudou
foi nossa
pressa
nossos problemas
nossa ânsia
de querer
o que mudou
foi nosso tempo
presente
nosso desejos
de saber nosso futuro
o sol
de hoje
é o mesmo
sol
de tempos atrás
nasce
todos os dias
no mesmo instante
e se esconde
sempre no mesmo lugar

NÃO GOSTO MAIS DE VOCÊ

não
gosto
mais
de você
gosto
mais de mim
não quero
mais
que ninguém
me trate
assim
quero
apenas
sorrisos
e brincadeiras
e alguém
que me cuide
que ria
dos meus defeitos
e me escute
e que desenhe
um futuro
que talvez
nem chegue
a existir
não
gosto
mais de você
gosto
mais
de mim
não quero
viver presa
alienada
sufocada
por palavras
eu agora sei
palavras

solitárias
e vazias
não
não quero mais

VOA

mesmo
este
teu gostar
confuso
me faz bem
mesmo
quando
no silêncio
tenta
me sufucar
de saudade
e te fazer
querer
te quero
mesmo
que eu tente
te alcançar
nas tuas
montanhas
sem asas
pra voar
te acho
mesmo
que amanhã
nada
mais
de nós
exista
ficará
ainda em mim
tuas boas
sensações
e se quiser
depois
de tudo
voltar
voa
não estarei mais aqui
a te esperar

POR AI

sei
que andas
por ai
a me 
procurar 
sei
que busca
minhas poesias
meus versos
sei
que mesmo
sem dizer
nada
sonha
meus sonhos
e fica
na janela
a espreita
de qualquer sentir
espera
meu amor
todos
os dias
como
o
sol
que nasce
em horizontes
distantes
sei
que queres
o sentir
e tudo
meu
preencha
de vez
teus espaços vazios

TUA AQUARELA

veio
assim
nas cores
vivas
colorindo
minha vida
veio
como uma
aquarela
querendo
mudar
minha
forma
de voar
meu desejo
de querer
veio
viva
intensa
entrou
pela janela
aberta
de um coração
fechado
e deixou
tudo bagunçado
cores
misturadas
o vermelho
do teu coração
e o rosa
da tua boca
com a palidez
de minha alma assustada
veio
colorir
confundir
deixar
tuas cores
em mim alma
sem cor

ESTE TEU TUDO

este
teu
rio
este
teu mar
de possibilidades
este
teus olhos
esta tua pele
este
teu jeito
todo
de sentir
de querer
de estar
de fazer acontecer
ah
como
posso
não me perder
como
assim
calado
em mim
não te querer
este
teu mundo
de encantos
tantos
tuas primaveras
e tuas chuvas
de verão
como não voar
como não
sonhar
teus desejos
e te deixar
e te
perder

AMO-TE

amo-te
amo
também
o vento
que bagunça
teu cabelo
o lençol
que de noite
cobre
teu corpo
amo-te
amo
também
o açúcar
da tua boca
a imagem
que te alegra
o sonho
que te faz voar
amo-te
amo
também
teus passos
na calçada
tuas mãos
delicadas
que tocam
o mundo
a canção
do mar
nos teus ouvidos
amo
as gotas
de orvalho
nas rosas do teu jardim
amo-te
assim
 

DEIXA EU SER

deixa
eu
te amanhecer
eu te florir
eu te
fazer
sorrir
deixa
eu ser
teu café
teu pão
teu carinho
deixa
eu te carinhar
ser
o sol
na tua pele
deixa
eu
ser teu momento
a escova
que penteia
teu cabelo
deixa
eu
ser a água
que mata
tua sede
deixa
eu ser mais
do que sou
deixa
eu ser
teu hoje
teu amanhã
deixa
eu ser teu
teu tudo
ser tudo

EU PRECISO SENTIR

eu
preciso
escrever
todos
os
dias
um pouco
ao menos
todos
os dias
assim
deixo
esvair
um pouco
de tudo
o que sinto
e sinto
demais
e cada vez
eu preciso
gritar
palavras
dar
sentidos
aos sentidos
eu
preciso
das possibilidades
de todo sentir
eu
preciso
escrever
deixar
fluir
deixar que tudo
corra
por essas ladeiras
de mim...

3 de nov de 2015

FOSTE

foste
o
amor
mais gostoso
de amar

o bem
querer
que fez
bagunça
em meu peito

foste
o
amor
derradeiro
o encanto
que não passa

foste
minha
brincadeira
preferida

meu lençol
meu sobrevoo
o gosto
gostoso
de sentir

foste
o beijo
gostoso
o carinho
que fica
no tempo
que voa
como um lindo
passarinho

foste
o que jamais
voltará
a ser

AINDA DÁ TEMPO

corra
ainda

tempo
de ser feliz

brinque
com
as flores
seque
as lágrimas

deixe
que teu
mar
flua

sorria
encha
o peito
da velha
esperança
de sempre

faça
renascer
aquela
alegria
de sempre

brinque
ainda
dá tempo
de ser a velha
criança

o amor
chegará
e fará
em ti morada

UM DIA QUEM SABE

um
dia
ainda
quem
sabe
teu amor
possa
enfim
florescer
florir
enfim
sorrir

um
dia
quem
sabe
teu amor
possa
voar
livre
por ai
e se perder
nos ninhos
de um pássaro
qualquer

um
dia
ainda
quem
sabe
teu amor
possa
encher
de encanto
outro
amor
por ai
distraido
amor
igual ao teu
perdido
esparso
solitário

JÁ NÃO SEI MAIS


não
sei
mais
se te quero

nem
sei mais
se te quis

tuas
horas
passaram
por mim

nada
de ti ficou


não
sei
mais
se te amei

talvez
nem amor
fosse


não
sei
mais
o que era

se era
se foi
se ficou
se passado

TUA BELEZA

tua
beleza
um dia
passará
e o
que ficará
de ti
será
pedaços
do
teu hoje

tua
beleza
encanta
por instantes
os segundos
de uma
vida
e depois
que passa
fica
o vazio

tua
beleza
é o
sol inconberto
por nuvens
aquece
menos
do que deveria

tua beleza passa
e deixa
o bem estar
que passa
e depois
a vida segue
 

SEMPRE TEU

sempre
sonho
teus
sonhos

sempre
quero
teus
detalhes

sempre
te escrevo
poesias

sempre
vou
até
as tuas manhãs

bebo
teu café
e te olho
com olhos
de bem querer

sempre
te dou
meu sorriso
e todo meu amor
que sempre
foi teu

sempre
sou teu
e demais ninguém

POR TI

por ti
tiro
meus escudos

me dou
me entrego
me rasgo

por ti
deixo
tudo
a vida
os sonhos
que um dia sonhei

por ti
me reinvento
renasço
me faço
viajo

sem perguntas
sem rascunhos

por ti
escrevo
nas minhas horas
vazias

e te busco
e te acho
e me dou

sem armas
sem escudos
coração nu
despido de pudores

O TEMPO

o
tempo
segue
sorrindo

segue
levando
tudo
o que vivi

o
tempo
e suas
ironias

passa
como rio
caudaloso
por vidas
e amores

leva
o que
ficar
deixa
apenas
o tempo
perdido

o
tempo
amigo
e inimigo
de nós

passa
sorrindo
ironico
maldito

TUA SOMBRA

tuas
sombras
ainda
me perseguem

as poesias
que te
escrevi
ainda
estão
nos papéis
amassados
jogados
no lixo

ainda
tenho
medo
das ruas
medo
dos ventos
dos perfumes
espalhados
por ai

os dias
ainda
tem vestígios
as noites
ainda
sonhos
ingratos

tuas
sombras
ainda
me perseguem

QUERO MAIS

quero
mais
é me enroscar
nos arames
farpados
desta
tua língua
insana

quero
mais
é perder
o juizo
e morrer
de amor
e senão for
amor
que eu morra
de prazer

quero
mais
é ficar
nas tuas noites
nas memórias
dos dias
e que os dias
demorem
a passar

quero
mais
é deixar
que me machuque
e me enrosque
e me presente
no teu passado

2 de nov de 2015

VEM

vem
me beija
me toca
também

vem
me faz
viajar
correr
deslizar
me faz ventar

vem
me cozinha
me tempera
me come
engole

vem
me faz
tua loucura
me faz
teu porto
teu amar
teu mar

vem
me dá
o teu gosto
teu pecado
tua luz
tua escuridão

me dá
tudo
o que é meu
e já
habita
em ti

NADA MAIS DE TI

teu
último
sol
se foi
teu
último
vento
vozes
caladas
num mar
sem pegadas

teu
último
amor
secou
num vaso
sem água
tuas
rosas
mortas
no jardim

nada
mais
de ti
restou
poesias
declamadas
pelas vozes
bebedas
dos poetas

tuas mãos
vazias
ressecadas
teus olhos
tristes
já sem lágrimas

PERDI

perdi
minhas verdades
minhas vontades
as
palavras
que escrevia

perdi
minhas noites
horas
e todos
os meus passos

perdi
um vento
que ventava
um sopro
tua respiração

perdi
o sol
no telhado
um olhar
um suspiro
de chocolate

perdi
minha razão
e parte
do que sou
perdi
pregos
parafusos
e as todas
as minhas pontes

ficaram
as paredes
dos teus muros

EU TE QUERO

sim
eu
te quero
nua
numa cama
de lençois
branco
num
chão
sem poeira
quero
teus seios
voluptuosos
tua vergonha
escancarada
quero
tua respiração
ofegante
teu toque
teu tato
tua pele
sim
eu quero
o vento
nos teus cabelos
e o sol
entre nós dois
sim
quero
ficar entre
tuas pernas
na dança
de nós dois
em silêncio
onde só os corpor
conversam
eu quero
sim
teu corpo
teus beijos
teu prazer