1 de out de 2015

ELIS SANTOS


habitamos
o mesmo mundo
diferente
não nos falamos
apenas às vezes
raramente
nós olhamos
para mim basta
bom sempre
te ver
teu rosto ilumina
natural
tua beleza
serena
sem esforço
sem sacrifício
não nos falamos
às vees
só eu te vejo
para mim
basta
para que exista
poesia
já não sonho mais
sonhos irreais
para mim
nesta minha solidão
de um igual
e tão diferente ao teu
tua beleza
me basta