1 de out de 2015

ADRIANA NUNES

tento
não pensar
nem sentir
deixo
apenas
a caneta
deslizar no papel
para tentar
dizer
o que não sei
escrevo
então
a beleza
da mulher
que cativa
por si só
encanta
poesia em alto
declamar
deixo a caneta
falar
por mim
sem sentir
sem pensar
apenas
embriagar-me
por tua beleza de mulher