7 de set de 2015

RUTH CHIARELLI

não
digo
me calo
apenas
te olho
e deixo
tudo assim
no sopro
do vento
de todos
os instantes

és
poesia
declamada
no canto
segredo
de uma alma
que te sente

não digo
deixo
as palavras
guardadas
no papel
deixo as poesias
trancadas
em meus calabouços

te escrevo
e te deixo
eterna
nas poesias
deste meu mundo
de tantos silêncios

és bela
linda
poesia