16 de ago de 2015

TODOS OS DIAS

todos
os dias
a gente
acorda
vai no banheiro
olha
no espelho
a cara
amassada
senta
no vaso
calças arriadas
pensa
na vida
com preguiça
se limpa
da descarga
olha
de novo
no espelho
na esperança
amarga
que algo tenha mudado
e o que se vê
é a mesma
cara amassada
todos
os dias
a gente
acorda
e sobrevive
dos sonhos irreais
dos reflexos
que não mudam
dos espelhos
da cara amassada
dos pensamentos vazios
enquanto
sentados no vaso
não pensamos em nada