24 de ago de 2015

TENHO MEDO


eu
temo
que amanhã
eu
desperte
sem poesia
tenho
medo
que a poesia
seque
como
uma flor
num vaso
sem água
eu
tenho
medo
de perder
a motivação
que me faz
dedilhar
todas as palavras
e todo
sentir
tenho medo
que amanhã
os papéis
morram em branco