11 de ago de 2015

SOMOS IGUAIS

não
existem
mais sorrisos soltos

todo mundo
de olhos
grudados
no celular

não existem
olhos
que se olham

nem mais
bocas que se beijam

a loucura
morreu
e agora somos
todos iguais

não existe mais
o céu azul
o sol
e noites enluaradas
serenatas

declarações de amor

agora
somos todos iguais
no desamor
que sentimos