15 de ago de 2015

RUAS VAZIAS

nestas
tuas manhãs
as ruas
seguem
vazias

há poeiras
papéis
que voam
e o silêncio
dos teus passos

nestas
tuas
manhãs
de inverno
procuro
as tuas flores
de primavera
ainda
estão sem perfume
fechadas

nesta
tua distância
nenhum
grito
se ouve
tudo está parado
nada
se move
só teus passos
pelas ruas vazias
e cheias do teu silêncio