16 de ago de 2015

ROGÉRIO VIEIRA

logo
você
que achou
que jamais
seria
poesia
agora
é
aquela
poesia
escrita
com cuidado
e sem melindres

logo
você
de inteligência
subliminar
que achou
que jamais
estaria
nos versos
de poeta
algum
hoje
lhe escrevo
como quem abraça
a vida
como quem
saudoso
de memórias
folheia versos antigos

logo
você
que pensou
passar despercebido
na vasta terra
hoje
se fez presente
e vivo
para sempre em minha
poesia