5 de ago de 2015

RENDO-ME

rendo-me
a tua beleza
faz
de mim
teu escravo
para
que assim
te escreva
noite a fio

rendo-me
aos teus encantos
a tua
elegância
no caminhar
ao teu charme
assim
tão naturalmente teu

rendo-me
ao teu desprezo
aos teus
olhos
que não me veem
e te escrevo
na solidão
que há em mim

quem sabe
um dia
leia
nos muros pixados
teu nome
e minhas poesias
tão cheias
do amor
que deixei ir embora

rendo-me