18 de ago de 2015

QUALQUER COISA

quero
agora
qualquer
coisa
que me faça
esquecer
este meu submundo
quero
agora
sonhos
irreais
quero uma estrada
um mar
um barco
quero
ficar de olhos
fechados
quero ficar
deitado
na minha cama
o dia inteiro
quero
não pensar em nada
não quero
me sentir
um morto vivo
quero vida
quero algo
que me faça voar
para fora de mim
um livro
uma música
uma poesia
qualquer coisa