3 de ago de 2015

PARA ONDE FOI

para onde
foram
nossas alegrias
para onde
foram
nossas poesias
talvez
nas avenidas
por ai
nas alamedas
com suas árvores
cortadas
para onde foi
a vida
qua havia ali
talvez
tenha escorrido
pelos tantos
bueiros
por bueiros
há em todo lugar
o que não há
são praças
janelas abertas
o que não há
são pessoas
e suas alegrias
para onde foi
o que havia
de melhor
talvez tenha escorrido
pelos bueiros
porque bueiros
é o que há