23 de ago de 2015

MORTOS E ENTERRADOS



beijos
secos
bocas
ressecadas
abraços
vazios
rastros
sem pegadas
ventos
sem perfume
corações
sem amor
mãos
que não agarram
olhos
perdidos
passos
sem direção
e
as janelas
fechadas
e
o mundo
rodando
e o tempo
mestre
de nossas ações
roubando
tudo de nós
beijos
secos
bocas caladas
e os sentimentos
mortos
e enterrados